Erros mais comuns em reformas de apartamento

Reforma pode ser sinal de dor de cabeça, mas nada que um planejamento bem elaborado não ajude. Desde pedir autorização para o condomínio até estudar a melhor localização para as tomadas, alguns erros durante a reforma podem ser minimizados. Confira os erros mais comuns.

Falta de planejamento

Iniciar uma obra sem ter um projeto definido é um erro bastante grave e, por incrível que pareça, muito comum, quando se constrói ou reforma uma casa ou um apartamento. Quem não planeja sempre corre o risco de ter trabalho e gasto em dobro. O ideal é saber o que deseja alterar, reformar e mudar no imóvel, orçar os gastos, pesquisar os materiais necessários e os profissionais capacitados, verificar o saldo financeiro disponível para gastar e fazer uma cronograma da reforma.

Não ter autorização do condomínio e/ou da prefeitura

Dependendo da proporção da sua reforma, você precisará tanto de uma permissão do seu condomínio quanto da prefeitura da sua cidade.

Você deve atentar-se às normas acordadas entre os condôminos caso queira, principalmente, alterar a fachada do prédio. Por exemplo, a maioria dos edifícios tem normativa para o fechamento de varandas. Além disso, deve-se respeitar os dias e os horários permitidos para a obra, manter as áreas comuns limpas e respeitar o prazo máximo estabelecido para o condicionamento do entulho na garagem.

Uso de materiais inadequados

Pisos polidos e escorregadios em ambientes externos; revestimento de madeira, sem o tratamento adequado, em áreas molhadas; usar carpete no banheiro ou piso na parede; material de qualidade duvidosa só para economizar. Esses são alguns erros que podem acontecer, geralmente, por falta de conhecimento técnico e tendem a comprometer a segurança do morador e a durabilidade da construção, e ainda, gerar gastos extras e atraso na conclusão da obra.

Comprar material insuficiente

Errar no cálculo das quantidades de material necessárias é bastante comum e pode criar uma dor de cabeça bem cruel para você. No caso do revestimento (porcelanatos, azulejos, cerâmicas, etc), esse equívoco pode exigir a compra de produtos de lotes diferentes que, muitas vezes, apresentam diferenças de tons e/ou de tamanho. Há casos, ainda, que o produto sai de linha e aí fica mais difícil corrigir o problema. Outros materiais também podem ser quebrados na hora de reparo precisando de reposição. Para evitar essa falta de material, o ideal é basear-se no cálculo do projeto da edificação. No caso de cerâmicas e porcelanatos, por exemplo, calcule a área a ser recoberta, descontando as portas e as janelas, se for o caso, e, para uma margem de segurança, compre 10% a mais do produto. O mesmo vale para as tintas.

Esquecer as instalações elétricas e hidráulicas

Imagine que transtorno ter que quebrar a parede ou fazer uma instalação aparente para colocar mais tomadas ou mais torneiras. Colocar tomadas a menos ou colocá-las nos lugares errados é muito comum, assim como não pensar quantas lâmpadas são necessárias em cada cômodo ou onde instalar as luminárias.

Acumular lixo e esquecer de agendar a retirada de entulhos

Saber o que fazer com o entulho acumulado no final do dia também é importante, principalmente se a reforma for em um condomínio, pois pode acabar gerando uma multa pela desordem e sujeira causadas.

Escolher o profissional errado

Antes de contratar um engenheiro ou arquiteto, verifique se ele tem devido registro profissional. Para o primeiro, procure por sua inscrição no CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia), e para o segundo, no CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo). Também procure referências sobre o trabalho dele e peça para conhecer projetos finalizados ou em andamento. Esses profissionais podem já recomendar a equipe de obras completa que você necessitará, como mestre de obras e os pedreiros. Caso contrário, também procure por profissionais com boa referências e qualificados para realizar o trabalho.

Chão sem caimento

Um pequeno detalhe que pode ser facilmente esquecido é o caimento do chão que leva a água ao ralo. O resultado são poças e áreas alagadas que se formam nos banheiros, na cozinha, nas varandas e no quintal. Um profissional responsável pela obra verificará a necessidade desses caimentos. E não dispense a importância disso: se, por algum azar qualquer, seu banheiro tiver poças, o único jeito para resolver será quebrar tudo e refazer!

Água que se infiltra pela janela

Outro detalhe pequeno, mas não menos importante é a vedação do seu imóvel para evitar infiltrações. Sabe aquela fresta entre a esquadria e a parede? Nem reparou, né? Mas, na hora da instalação, muitas gente esquece de passar silicone estrutural no encontro entre a janela e a alvenaria, o que com o tempo causa infiltração da chuva e detona toda a parede.