Erros no assentamento de porcelanato

O acabamento é um momento muito esperado: nele, a obra começa a ganhar seus desenhos finais em diferentes ambientes que ganham vida com a instalação de pisos, paredes e acessórios.

E o porcelanato, muito utilizado no assentamento de pisos, além de bonito e valorizado, chama a atenção em todos os imóveis. Nada mais frustrante que descobrir, em fim de obra, que algo está errado naquela superfície – às vezes não sabemos dizer o que é, mas dá pra ver que não está em harmonia.

Erros na colocação de pisos acontecem, mas ter que conviver com essa insatisfação até a próxima reforma não é agradável para o cliente ou benéfico à imagem do pedreiro responsável.

Essa alternativa gera novo investimento para corrigir as falhas e, infelizmente, quem vai arcar com o prejuízo não passará o contato do profissional para a frente.

Assentamento de piso é uma tarefa delicada que merece cuidados especiais. Por isso, é preciso utilizar a técnica correta e um material de muita qualidade para que não haja desnivelamento, ou o piso fique torto e sem paginação.

Para que tempo e recursos financeiros não sejam desperdiçados, vamos falar sobre 3 erros comuns em assentamento de pisos e como fazer para evitá-los.

1 – Cálculo errado

Se o piso foi calculado exatamente igual à área do ambiente, o erro já foi cometido: todo azulejista sabe que deve ser estipulado uma quantidade reserva para pisos cerâmicos, considerando inclusive o rodapé.

“Ah, mas se faltar cerâmica eu vou à loja e compro”. Mais um erro grave!

Tenha em mente que não se compra porcelanatos por etapa. Quando se compra a quantidade correta, já com as sobras, todas as caixas do material pertencem ao mesmo lote e isso significa que elas virão iguais, sem que haja alteração na tonalidade.

Caso, parte do porcelanato seja comprado depois, corre-se o risco de não encontrar o mesmo material para dar seguimento ao trabalho, resultando em emendas nada atraentes de se ver, que desvalorizam completamente tudo o que foi feito.

Em uma obra, faça o certo, compre tudo de uma única vez e evite transtornos e dores de cabeça.

2 – Nivelamento

Sabe quando você anda em um piso de porcelanato e, de repente, tropeça? Isso ocorre porque existe um declive nas placas, erro comum de acontecer quando falta nivelamento.

Para que o trabalho fique perfeito, comece nivelando o contrapiso. Depois, confira se as peças utilizadas são planas e uniformes. Se alguma delas estiver com defeito, o melhor a fazer é descartá-la.

E, a fim de garantir o alinhamento, o profissional deve utilizar ferramentas que o auxiliem nesse processo, certificando sempre de que a área esteja limpa.

Uma ferramenta excelente para isso são os niveladores de piso, pois além de deixar as peças 100% niveladas, elas fazem o espaçamento entre as peças. Além de tudo ainda o profissional consegue economizar 50% de tempo no assentamento de piso/porcelanato utilizando os niveladores de piso.

3 – Rejunte mal feito

O rejunte pode parecer um detalhe, mas, se for mal aplicado, será a primeira coisa a ser notada. O visual ainda fica pior quando não há uma padronização da distância entre as peças.

Nessa etapa, algumas observações precisam ser feitas:

  • Invista em rejuntes de qualidade e de marcas confiáveis. De nada adianta aplicar porcelanatos caros e vistosos e fazer um rejunte de qualidade duvidosa. Isso mata qualquer serviço;
  • Veja se a cor do rejunte está homogênea;
  • Antes da aplicação do rejunte, retire, com um estilete, todas as terrinhas, argamassas e outras sujeiras das juntas. Tudo deve ficar bem limpo;
  • Não utilize chaves de fendas e outros materiais para limpar as frestas. O ideal é usar estilete, já que outras ferramentas podem quebrar o porcelanato.

O sucesso da sua obra está vinculado à qualidade do material utilizado. A construção ou reforma de um imóvel demanda tempo e muito recurso financeiro, significando o sacrifício e sonho de muita gente. Se não quer correr o risco de colocar tudo a perder, não adquira produtos apenas porque são mais baratos, principalmente se não tiverem referência no mercado. No início, talvez, você nem note muito a diferença, mas é com o passar do tempo que os erros no assentamento de porcelanato vão ficando mais evidentes